laundry room ideas

by catarina clemente

Sempre sonhei ter um espaço em casa totalmente dedicado ao tratamento da roupa. Nesta casa tenho. Não tem a área nem a iluminação que eu gostaria, mas é melhor do aquele pequeno nicho na cozinha, com que vivi durante anos. E que é a realidade para muitas de nós.  

Mesmo nessa altura, eu gostava de que o meu metro quadrado de lavandaria se assumisse como tal e não fosse uma máquina de lavar roupa “perdida” no meio da cozinha.  

Com as soluções de organização  actualmente disponíveis no mercado, que permitem aproveitar cada milímetro, e alguns acessórios com funções mais decorativas é possível tornar este espaço da casa um local acolhedor e digno de ser contemplado (!).  

Vamos babar em frente de umas imagens de lavandarias dignas desse nome  –  com metros quadrados para dar e vender?  

via from scandinavia with love

 

via house to home

 

image by chez larsson

E agora, verdinhas de inveja, vamos pensar, juntas, nas ideias que podemos adapatar às nossas modestas versões mini,  micro ou nano(!). Eu começo:  

1. Seguir um esquema mais ou menos monocromático e de preferência em tons suaves  na selecção dos elementos 

2. Substituir a embalagem gigante (e feia!) de detergente  por um frasco de vidro   

3. Substituir os tabuleiros plásticos para roupa engomada por tabuleiros em materiais naturais  

4. Ter pelo menos um pequeno armário fechado para guardar outros detergente e produtos  

5. Utilizar como elementos de decoração: molas da roupa em madeira, água perfumada para engomar, em garrafas bonitas, barras de sabão tradicional, … neste campo as opções são inúmeras – haja espaço!  

Quem tem mais ideias interessantes, que queira partilhar?  

A propósito, nas lojas IKEA há uma secção dedicada a este espaço com soluções de organização e até tábua de engomar e estendais em “versão charmosa”.   

  

Antes de terminar, resta-me admitir que a lavandaria cá de casa – embora esteja em funcionamento há cerca de dois anos – ainda é um WIP. Pelo menos em termos de decoração.  

  

 Para ser honesta, desde que estas fotografias foram tiradas, não se registaram progressos. Mas como canta o Jorge Palma – numa das minhas músicas preferidas- “enquanto houver estrada para andar, a gente vai continuar” :))

Advertisements