bla bla bla: color scheme thesis

by catarina clemente

a hipótese, num rótulo de nordic mist

os fundamentos teóricos, em paula rego

a experiência preliminar, com os materiais possíveis

 o estado da arte

e agora, a tese.  ou antes, uma opinião pessoal.

os esquemas de cores são interessantes, divertidos e constituem um bom ponto de partida. além disso, vão auxiliando a evolução do espaço ao assegurarem a coerência e a integração dos diversos elementos. porém, não devemos levá-los demasiado a sério. espaços que obedecem a esquemas de cor extremamente rígidos, sofrem, geralmente, de falta de personalidade.

acredito que quando nos fazemos rodear de objectos que despertam em nós emoções positivas, o esquema de cores surge naturalmente. no meu caso, o branco acalma-me e o vermelho enerva-me. por isso o branco abunda cá em casa, ao contrário do vermelho. e no entanto, tenho grande admiração por esta cor. só não consigo viver no meio dela.

resumindo: a minha casa é a minha casca e, dessa forma, uma extensão de mim mesma. pinto-a com as cores que sinto. sem esquemas.

Advertisements