@33

by catarina clemente

Eu, aos 33. Tanto para aprender, quase tudo por definir, absolutamente nada de acordo com o planeado.

Realizei pouco do que intencionava, mas muito mais do que alguma vez me atrevera a imaginar.

Conheço-me melhor, tolero-me mais e há momentos em que chego a compreender-me. E às vezes tomo a liberdade de me perdoar.

Sou menos ambiciosa, tenho menos mas tenho mais.

Não tenho um jardim, mas  todos os jardins são meus.

Não sei o que o futuro me reserva, nem tenho pressa de saber.

Aos 33, sou adolescente, sou patética, tenho dúvidas, tenho sonhos, estou apaixonada. Aos 33, engano-me e cometo erros. Escrevo-apago-e-volto-a-escrever. E nunca estive tão serena.

 

Advertisements