é estupidez mesmo

by catarina clemente

fico espantada com a facilidade com que se começa uma discussão. qualquer nada é pretexto para explodir e, de preferência, passar à agressão física.

primeiro penso: será da crise, da troika, dos impostos, esta mistura cáustica pronta a eclodir que algumas pessoas carregam consigo?…

mas quando assisto a uma cena (*) protagonizada por uma destas alminhas e tomo atenção ao que afirmam…  … … quando tenho de ouvir o betinho do ferrari  justificar uma agressão grave porque alguém lhe “tocou no iphone” ou sou obrigada a ver a parvinha histérica a gritar do alto da sua estupidez “não fazem ideia de quem eu sou filha” só porque foi chamada à atenção por uma infracção de trânsito, deixo-me de ingenuidades!

esta gente não teme a crise, nem o desemprego, nem a instabilidade. esta gente anda cheia de si mesma, do seu estatuto, das posses que possui e das que finge possuir. e ai de quem se atreva a ameaçar-lhes algum galhaderte. esta gente caminha entupida mas não é de preocupação. é de arrogância.

não, não é da crise. é estupidez mesmo.

mas fico assustada. porque é com este tipo de seres que eu e os meus somos obrigados a partilhar ruas, estradas, restaurantes, cafés, escolas, … e eles não trazem um letreiro na testa a dizer “sou perigoso”.

e tenho a noção de que é altura de atestar o arsenal: calma, sorriso e silêncio. as melhores armas. por vezes, difíceis de usar. mas as mais efectivas.

(*) cena s. f.

1. Palco (1.ª acepção).
2. Cenário.
3. Arte dramática.
4. Subdivisão de um acto durante o qual as mesmas personagens ocupam a cena.
5. Teatro.
6. Conjunto de objectos que se oferecem à vista.
7. Espectáculo.
8. Panorama.
9. Vista, paisagem.
10. Comportamento ou reacção exagerada e sem motivação racional, geralmente originada por um capricho ou uma contrariedade.
11. Acção, acto ou facto que prende a atenção, que faz despertar qualquer sentimento.

Advertisements