sobre o chá

olá e bem vindos!

aqui ficam alguns factos sobre mim e sobre o chá.

algumas pessoas chamam-me catarina, outra, violeta. tenho 34 anos e vivo numa cidade pequena no centro de portugal com o pedro, o meu marido, a carmo, a nossa bebé e um yorkshire chamado scott.

o chá nasceu em 2009 para se dedicar em exclusivo à decoração de interiores, quando eu sonhava fazer disso a minha profissão. aos poucos, acabou por se tornar cada vez mais um diário pessoal, um registo de pensamentos, memórias e emoções.

day 6:  5pm

“do teto ao chão, tudo tem tonalidade sóbria; os próprios convidados escolheram cuidadosamente roupas de cor discreta. a brandura das coisas envelhecidas está em tudo e tudo o que sugere aquisição recente foi banido exceto por uma única nota contrastante: a concha de bambu e o guardanapo de linho, ambos imaculadamente brancos e novos. embora os aposentos e os apetrechos do chá possam parecer descorados, tudo está absolutamente limpo. nem um grão de pó será encontrado no canto mais escuro pois, caso isso aconteça, o anfitrião não será um mestre do chá. um dos primeiros requisitos de um mestre é o conhecimento de como varrer, limpar e lavar, pois existe uma arte no limpar e no tirar o pó. uma peça de metal antiga não deve ser atacada com o zelo inescrupuloso de uma dona de casa holandesa. a água que goteja de um vaso de flores não precisa ser enxugada, pois pode sugerir orvalho ou frescor.”

– kakuzo okakura in “o livro do chá”, 1906